Depois de fazer sua parte, Razia espera definição da Force India

Piloto acredita que decisão será comunicada até o final da semana que vem. Baiano também falou sobre os testes em Abu Dhabi

Razia correu com febre em Abu Dhabi

Vice-campeão da GP2 em 2012, o brasileiro Luiz Razia continua atrás de uma vaga no grid da F-1 no ano que vem. O problema é que agora as opções diminuíram, mas Razia segue confiante, pois, segundo ele, tem bons contatos com as equipes que ainda não definiram sua dupla para 2013.

“Ainda estou bem confiante para estar na F-1 no ano que vem. Restam poucas vagas agora – duas ou três – mas estamos bem relacionados nessas equipes que ainda têm vaga. Este salto de categoria é bem importante para mim, algo que precisa ser feito”, comentou Razia em entrevista à Jovem Pan no último final de semana.

O piloto conversou direto dos Emirados Árabes, já que na última semana testou em Abu Dhabi pela Toro Rosso. O treino, no entanto, valeu apenas pela experiência, pois a equipe satélite da Red Bull já definiu que continua com Vergne e Ricciardo como titulares na próxima temporada. Além disso, Razia correu bem gripado em seu segundo dia na pista.

“Foi muito difícil, não sei o que aconteceu. Tomei um banho de piscina na segunda-feira, na terça já estava com dor de garganta e na quarta fiquei muito mal. Até pensei que não conseguiria testar na quinta-feira, mas acordei um pouco melhor. O problema é que foi piorando durante o dia, então tive que lutar contra a febre. Em um esporte que precisa estar 100% fisicamente, dei o meu melhor, mas de mim mesmo eu só tinha uns 70%. De qualquer jeito, estando doente ou não, valeu a experiência”, explicou o piloto.

O baiano também lamentou ter feito muitos testes que beneficiam a equipe, mas não tanto o piloto que quer ganhar experiência. “Fiz muito trabalho para a equipe, testando vários itens como asa, sistema de freios, mapeamento aerodinâmico, o que é bom para a equipe, mas nem tanto para piloto. Acaba sendo um tempo meio perdido na pista. Mas valeu para aprender tudo o que envolve o trabalho de um piloto na F1 e no final conseguimos fazer todo o programa planejado pela equipe”, acrescentou.

Mesmo com a Toro Rosso já tendo sua dupla definida, o teste pode ter ajudado o brasileiro a manter contato com outras times durante a semana em Abu Dhabi. “No dia seguinte após a minha confirmação no teste dos novatos, a Toro Rosso confirmou sua dupla, acabando com a minha brincadeira. Mas ainda tem a vaga aberta pelo Hulkenberg na Force India e as equipes menores como a Caterham. Na Sauber, creio que já está fechado com o Hulkenberg e provavelmente o Gutierrez”, acredita.

Mas a preferência de Razia é mesmo a vaga na Force India. Ele diz que já fez sua parte e que agora a bola está com a equipe. “Já fizemos nossa parte e agora eles é que tem que decidir. A Force India tem uma ideia de perfil do próximo piloto. Eles valorizam muito a soma de pontos e tem o Adrian Sutil, que já correu pela equipe e está pressionando por essa vaga. Sutil tem patrocinadores que pagariam seu salário e já somou muitos pontos, então é um currículo forte. Por outro lado tem os jovens pilotos, que querem ganhar experiência e às vezes isso dificulta”, explicou.

Outro que também quer a vaga na equipe indiana é Sebastien Buemi. O suíço disse que com 5 milhões de euros, ficaria com a vaga. “Ele chutou o que ele acha, não me parece legal esse tipo de coisa. Este valor pode ser real ou não, depende do que a equipe pode estar pedindo para cada piloto”, comentou.

Esta semana Razia chega ao Brasil, onde ficará até o fim de semana do GP de Interlagos. E é este o prazo que o brasileiro espera ver a situação da Force India. “Eles são muito claros e sinceros. Dizem que a vaga está entre alguns pilotos e que devem definir tudo até o GP do Brasil. Depois, se for o caso, cada um segue a sua vida”, afirmou. 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento Abu Dhabi GP
Tipo de artigo Últimas notícias