Di Resta perde grande chance por falha nos boxes e Heidfeld pontua

Veja como foi o GP da Grã-Bretanha para os pilotos da Renault, Force India, Virgin e Lotus

Di Resta fez a primeira parte da prova em sétimo

O escocês Paul Di Resta fazia uma grande corrida de estreia em Silverstone, correndo entre os dez primeiros por boa parte da prova, até que a equipe se atrapalhou nos boxes e o piloto caiu na classificação. O contrário aconteceu com Nick Heidfeld, que lucrou ao ser um dos primeiros a parar para colocar slicks e chegou em oitavo lugar. Veja como foi o GP da Grã-Bretanha do meio para o final do grid.

Nick Heidfeld, Renault, 8º: “Vimos no sábado que este seria um final de semana difícil mas, como sempre, disse para o time não desistir. Larguei bem e fomos um dos primeiros a colocar slicks. Foi uma boa decisão. Encontrar o equilíbrio entre atacar, lutar e não danificar os pneus não foi apenas satisfatória, como também funcionou bem para nós e conseguimos pontos valiosos.”

Adrian Sutil, Force India, 11º: “Depois de um início tão promissor, é desapontante sair de mãos vazias. Minha largada foi boa e as coisas pareciam bem nas primeiras voltas. Acho que tomamos a decisão certa com a estratégia ao parar três vezes, mas não final não acho que tínhamos o ritmo para chegar nos pontos hoje.”

Vitaly Petrov, Renault, 12º: “Achei difícil pilotar com os pneus intermediários. Perdi posições e não consegui me defender porque a tração era muito ruim e os carros me passavam como se eu não estivesse lá. A asa traseira móvel não ajudou em nada. Estava muito próximo do Adrian [Sutil] e não conseguia passar, foi muito frustrante.”

Paul di Resta, Force India, 15º: “Foi extremamente desapontador terminar meu primeiro GP da Grã-Bretanha em 15º. Tive uma boa primeira parte da corrida e consegui ficar perto de Jenson [Button]. Daí fui chamado aos boxes e a equipe estava esperando Adrian, então obviamente houve uma confusão. Isso custou cerca de 25s, o que acabou com minha corrida.”

Timo Glock, Virgin, 16º: “Foi uma boa corrida para nós e um bom resultado para a equipe, terminando com ambos os carros em nosso GP caseiro. Foi uma corrida bem normal. Não era possível ganhar posições, então não forcei muito.”

Jerome D’Ambrosio, Virgin, 17º: “Foi difícil no começo quando estava molhado e perdi muito tempo. Depois foi ok, tive uma boa briga com Tonio [Liuzzi] e consegui passá-lo. No final, meus pneus acabaram e tinha que levantar o pé o tempo todo porque temia que tivesse que fazer mais um pit, mas consegui me segurar até o final.”

Jarno Trulli, Lotus, não completou: “Minha largada foi boa e estava quase passando o Timo [Glock], mas fui chamado para os pits para prevenir qualquer dano ao motor devido a um vasamento de óleo. Não é a maneira como gostaríamos de terminar a corrida, mas nossa confiabilidade melhorou muito nesta temporada e esse tipo de coisa acontece.”

Heikki Kovalainen, Lotus, não completou: “Que pena! Tive uma ótima largada, mas perdi a quarta marcha e tive que abandonar. As condições estavam propícias para os pilotos de verdade, exatamente o tipo de prova que adoro e do qual poderíamos tirar proveito. Mas essas coisas acontecem.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Pista Silverstone
Pilotos Jarno Trulli , Nick Heidfeld , Heikki Kovalainen , Paul di Resta , Adrian Sutil , Vitaly Petrov
Tipo de artigo Últimas notícias