Diretor da Renault fala em ceder motor a uma quarta equipe

Jean-Francois Caubet alimenta rumores de que a Williams pode voltar a contar com os motores franceses após 15 anos

A Renault atualmente equipa o time que leva seu nome, a Red Bull e a Lotus

A Renault está prestes a pedir autorização da FIA para ceder motores para mais uma equipe em 2012 ou mesmo em 2013. Há rumores de que os motores franceses, atualmente nos carros da própria Renault, da Red Bull e da Lotus, sejam adotados pela Williams.

Em entrevista à "Autosport", o diretor da Renault Sport, Jean-Francois Caubet, afirmou que a petição deve ser feita à FIA o mais rápido possível. “A meta é ter mais times no ano que vem.”

De acordo com as regras, uma fornecedora só pode trabalhar com três equipes, sendo necessário o aval da FIA para ceder os propulsores a um quarto time.

Perguntado se a Williams seria esse quarto time, Coubet afirmou que “não são apenas eles” que estão interessados.

Atualmente, a F-1 tem quatro fornecedores de motor. Além da Renault, a Ferrari equipa seu time de fábrica, a Toro Rosso e a Sauber; a Mercedes tem seu próprio time, a McLaren e a Force India; e a Cosworth trabalha com Williams, Virgin e Hispania.

O contrato da Williams com a Cosworth termina no final de 2012, mas a equipe estuda trocar de fornecedor, se não no ano que vem, ao menos em 2013, quando haverá uma grande mudança nos motores.

Renault e Williams fizeram uma parceria de grande sucesso nos anos 1990, com quatro títulos de pilotos e cinco de construtores entre 1989 e 1997.

O interesse da Renault também é fechar as parcerias o quanto antes, para começar a trabalhar nos motores turbo de 1,6 L de 2013.

“Estamos totalmente focados nos motores de 2013, e o elemento chave agora é começar a trabalhar tecnicamente com as equipes”, completa Caubet.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias