Discreto, Heidfeld vê o companheiro brilhar

Antepenúltimo na classificação final, piloto da Renault reclama de um toque na primeira volta

Heidfeld teve um final de semana para esquecer na Austrália

Não foi a estreia dos sonhos para Nick Heidfeld na Renault. O substituto de Robert Kubica, que deveria liderar o time, ficou à sombra do russo Vitaly Petrov durante todo o final semana.

Depois de largar em 18º, o alemão completou o GP da Austrália apenas à frente de Jarno Trulli, da Lotus, e Jerome d’Ambrosio, da Virgin, em 14º, a uma volta de Sebastian Vettel.

“Foi uma prova dura. Estou obviamente desapontado por não terminar nos pontos, mas não foi possível, especialmente depois que levei um toque na primeira volta. É uma pena porque minha largada foi muito boa, fui de 18º para 12º ainda na primeira curva”, revelou por meio da assessoria de imprensa da equipe.

Heidfeld afirmou que o toque danificou a carenagem do lado direito de seu carro. Restou ao experiente piloto cumprimentar o companheiro.

“Não foi uma boa performance da minha parte. Estou feliz pela equipe e pelo excelente resultado de Vitaly. Isso mostra que nós temos um carro competitivo e que podemos lutar neste ano.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Nick Heidfeld
Tipo de artigo Últimas notícias