Domenicali: Q3 é o "calcanhar de Aquiles" do time italiano

Chefe da Ferrari admite que performance da equipe na fase final da classificação deve em relação ao ritmo de corrida

Pit wall da Ferrari em Hungarorinr

Para Stefano Domenicali, a Ferrari tem na fase final da tomada de tempos seu maior problema em relação às outras equipes.

Segundo o chefe da equipe italiana, o time perde bastante em relação aos rivais justamente no Q3, enquanto a performance de corrida dos modelos 150º Italia é satisfatório e até positivo, dados os pontos somados por Fernando Alonso nos últimos GPs.
 
"Acho que temos agora uma situação que a performance na corrida está lá. Neste fim de semana, em termos de resultado absoluto, muitas coisas poderiam ter mudado o desfecho, mas, em termos de performance, temos de melhorar no Q3, pois existe algo que ainda não está lá", conta.
 
"O ritmo de corrida não está mal no geral, e para essas condições (frio e chuva), o tempo estava pereito para a McLaren e seus pilotos. Mas, se você olhar as quatro últimas corridas em diferentes condições, sempre difíceis, Fernando foi o que somou o maior número de pontos."
 
"Acho que não conseguimos o melhor de nossa performance, independente dos ourtos. Isso fica claro se olharmos a Red Bull no Q3, por exemplo. Certamente tem algo mais que podemos ver olhando o Q1 e o Q2", ressalta Domenicali, que espera ver corridas em tempos mais quentes, para facilitar o aquecimento dos pneus, outra dificuldade do time.
 
"Estatisticamente, cedo ou tarde, o calor chegar. Certamente, isso afeta nossa performance, pois precisamos esquentar os pneus em momentos e voltas cruciais. Certamente o calor chegará, e precisamos ter a certeza de que estamos dando continuidade ao desenvolvimento do carro."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Tipo de artigo Últimas notícias