"É difícil ler as corridas", admite o comentarista Rubinho

Ao TotalRace, piloto avalia sua estreia oficial na cabine de transmissão e fala em vantagem por experiência

Após seu final de semana de estreia oficial como comentarista de Fórmula 1, Rubens Barrichello admitiu: as corridas estão difíceis de ler. Com exclusividade ao TotalRace, o piloto da Stock Car analisou seus primeiros passos na cabine de transmissão.

“É difícil ler corrida. Quando estamos na cabine, você tem o tempo volta a volta e precisa ser muito técnico para fazer uma análise destas provas. Achei até que a McLaren estivesse tentando fazer uma estratégia diferente para separar os pilotos porque eles estavam se batendo e, em cinco voltas, eles estavam lutando de novo. Às vezes, estratégias diferentes dão o mesmo resultado, e isso requer uma análise muito fina. Mas é difícil.”

Mas nem tudo foi dificuldade neste início para Rubinho. O comentarista se vê em vantagem por ter muita experiência prática, inclusive recente, tendo andado com os pneus Pirelli, usado DRS e KERS.

 “O mundo das corridas sempre foi algo que eu idealizei, então sempre quis ser o melhor. Como comentarista, é um pouco diferente. É o início do meu trabalho e vou tentar me profissionalizar, cada vez me informar mais, contando com a opinião dos amigos para poder melhorar. O fato de ser piloto e de analisar coisas pelas quais eu passei há tão pouco tempo dá uma vantagem boa. E também tem essa coisa da amizade, que ajuda.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias