Ecclestone deseja impor retorno dos motores V8 para 2016

Dirigente quer evitar que equipes como Red Bull e Toro Rosso fiquem sem propulsores

Bernie Ecclestone afirmou que a Fórmula 1 deverá seguir adiante e forçar o retorno dos motores V8 para a próxima temporada, mesmo sem o consentimento de equipes e montadoras.

Conforme divulgado pelo Motorsport.com na última semana, o chefão da categoria procura um fornecedor independente para evitar que a F1 fique presa a decisões de Ferrari e Mercedes.

O dirigente está preocupado em razão do impasse envolvendo Red Bull e Toro Rosso, após não terem ainda um acordo para receber as unidades de potência V6 para o próximo ano.

Além de um possível retorno dos motores V8 (que seriam da Cosworth ou da Renault), o dirigente estuda um motor V6 turbo de baixo custo, usando um sistema Kers básico.

Uma alteração radical nas regras necessitaria de um apoio unânime das equipes, mas Ecclestone insiste que ele pode seguir com a proposta de maneira arbitrária.

“Não acho que precisamos do consentimento das equipes. Acho que devemos fazer isso e dizer a eles: ‘se vocês não gostam disso, vocês podem arbitrar’. Podemos ter os motores V8 de volta no próximo ano”, disse Ecclestone ao jornal The Independent.

“Se a Ferrari concordar em fornecer apenas um motor, Mercedes também só um, ninguém teria motores. Essa é a atual situação do momento.”

“Precisamos de um fornecedor independente de motores. Tenho estado nisso por um ano e meio.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags ecclestone, engine