Ecclestone diz que situação política da russa não ameaça GP

Dirigente destaca papel de Vladmir Putin nas negociações para a estreia do país na Fórmula 1, em outubro

O promotor da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, disse que os problemas políticos entre a Rússia e a Ucrânia não vão atrapalhar a estreia dos russos na categoria, marcada para outubro, em Sochi. O GP é um projeto diretamente associado ao presidente russo, Vladmir Putin.

[publicidade]“Não vejo nenhum problema com isso”, disse o dirigente ao blog de Adam Cooper. “Eles estavam na Copa do Mundo ou não? Era de se pensar que as pessoas poderiam parar isso, não? Como eu disse, não nos envolvemos na política. Temos um contrato com eles, o qual sabemos que eles respeitarão. Faremos o mesmo.”

Ecclestone, inclusive, destacou o papel do líder russo para que a corrida acontecesse. “Vamos honrar nosso contrato. O senhor Putin pessoalmente foi muito solidário e prestativo, e vamos fazer o mesmo”, garantiu.

A estreia do GP da Rússia no calendário está marcada para 12 de outubro.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias