Ecclestone veta cockpits fechados: "perigo é parte do show"

O chefão da Fórmula 1 vetou a adoção de cockpits fechados no futuro

Tema recorrente na Fórmula 1, a adoção de cockpits fechados são assunto sempre que algum acidente mais grave acontece na categoria. Em entrevista à agência de notícias russa Tass, Bernie Ecclestone vetou a utilização de cockpits fechados na F1. Segundo ele, o "perigo é parte do show".

"Não, nunca (cockpits fechados serão adotados). É um esporte perigoso. Ninguém quer ver pessoas mortas ou feridas, mas pessoas vão ao circo para ver o número da corda-bamba. É perigoso. Eles não querem ver o sujeito cair, mas isso pode acontecer", disse.

O assunto entrou novamente em discussão após o acidente com Carlos Sainz Jr., nos treinos livres para o GP da Rússia. O piloto da Toro Rosso perdeu o controle na entrada da curva e se chocou violentamente contra a barreira. O impacto fez o carro parar embaixo das proteções, o que poderia ter causado um choque contra a cabeça do piloto. Felizmente, nada de mais preocupante aconteceu.

Os cockpits fechados também foram amplamente debatidos no final da temporada passada, após o grave acidente de Jules Bianchi no GP do Japão. O piloto da então Marussia bateu contra um trator que estava na pista para remover um carro acidentado momentos antes. Bianchi morreu em julho deste ano, após meses de internação.

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias