Em algum momento as corridas são seguras?, questiona Raikkonen

Piloto finlandês reconhece que piora da chuva complicou situação de pista, mas não vê excesso de perigo

O finlandês Kimi Raikkonen acredita que as condições do GP do Japão no momento do acidente de Jules Bianchi, que segue em estado crítico no hospital de Mie desde o último domingo, não eram especialmente perigosas.

Bianchi sofreu uma lesão cerebral severa depois de ter perdido o controle de sua Marussia sob chuva e batido com um trator que fazia a remoção do carro de Adrian Sutil.

[publicidade] Para Raikkonen, que acabara de parar nos boxes para colocar pneus de chuva extrema – Bianchi ainda usava os intermediários, que dispersam menos água, cm 17 voltas de uso – as condições de pista não justificariam uma interrupção.

“Não acho que as condições estavam tão ruins. Obviamente tinha começado a chover um pouco mais, mas acho que com intermediários ainda estava ok. Em alguns lugares ficou um pouco mais molhado, mas dependia do quão velhos eram os pneus e do que seu carro está fazendo. Se você ficar no trilho é um pouco melhor mas só posso falar por mim mesmo. Claro que estava no limite para trocar os pneus e nós trocamos.”

O piloto da Ferrari afirmou que uma corrida de Fórmula 1 nunca é 100% segura. “Estava seguro? Alguma vez é? Não dá para dizer que em uma volta é seguro e, na outra, não é mais. Sabíamos que as condições estavam difíceis e ter um pouco mais de chuva com pneus usados sempre deixa mais complicado.”

Raikkonen explicou ainda que, mesmo em baixa velocidade, é possível perder o carro nesse tipo de condição. Bianchi bateu em um local em que apareciam bandeiras amarelas, significando que teria de diminuir o ritmo. “Às vezes não importa. No começo da corrida tínhamos o Safety Car, estávamos andando a 100km/h e aquaplanando. Então mesmo se diminuir você pode se complicar. É simples assim.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias