Em centésimo GP, Force India coloca os dois carros nos pontos

Di Resta dá 54 voltas sem parar no primeiro stint e é sétimo. Sutil fecha a zona de pontuação bravo com drive-through

Com o resultado a Force India se isola em quinto entre os construtores com 51 pontos

Paul di Resta foi um dos nomes deste GP do Canadá. O escocês largou em 17º e chegou em uma ótima sétima posição com uma parada apenas na volta 54. O piloto largou com os pneus médios e fez bom uso dos compostos até seu pit stop.

“Foi uma ótima decisão de começarmos com os médios”, disse ao TotalRace.

“Tomamos esta decisão baseado na sexta-feira, tivemos um carro muito bom em dois stints à tarde no segundo treino. Perdemos algum tempo com um problema elétrico naquela sessão, e ontem tivemos problema de câmbio na classificação.”

Mesmo com o problema, Di Resta deu o máximo para chegar ao sétimo posto. “Mas demos tudo, conseguimos fazer 54 voltas no pneus médios andando em um bom ritmo. Eu decidi parar, a equipe aceitou, falando que gostaria de manter esta posição. Foi a coisa certa a fazer”, disse aguardando ansiosamente a corrida em casa. “Espero ir bem também em Silverstone”, completou.

Sutil largou em oitavo, rodou ao tentar passar Bottas no início da prova, foi acertado por Maldonado e levou um drive-through por fechar Hamilton segundo os comissários. O piloto desaprovou a punição.

“Foi uma corrida emocionante. Estou um pouco desapontado com este drive-through no final”, disse o décimo colocado da prova ao TotalRace em Montreal.

“Tivemos também aquela rodada e um dano atrás no carro, mas seriamos oitavo. Mas com a punição eu não estou feliz, e não entendo a FIA. Tive de o ultrapassar vários carros, coloquei volta em vários carros, e neste circuito isso é normal.”

O alemão defende que Hamilton não teve dificuldades para passá-lo. “Hamilton me passou em uma volta, quando teve DRS e não houve problema. Isso me custou duas posições e três pontos.”
“Acho que não fiemos uma estratégia muito boa. Colocamos os pneus mais macios de novo, o mais duro era melhor. Isso fez com que perdesse a terceira posição”, falou Rosberg ao TotalRace em Montreal.

“De qualquer maneira, mesmo se tudo estivesse perfeito, acho que não tínhamos ritmo para bater o pessoal da frente. Acho que o quinto lugar era minha posição hoje, e tudo bem, são 10 pontos. Como equipe ainda precisamos melhorar, eta corrida foi promissora em degradação de pneus. Precisamos continuar melhorando, Lewis foi nosso ponto de referência hoje. No treino tinha um carro bom, mas hoje não deu para fazer melhor que o terceiro lugar. Já melhoramos um pouco o carro em Mônaco, e se olharmos para como estávamos em Barcelona, estávamos muito mal e hoje nosso ritmo foi bem aceitável. Hoje não tínhamos velocidade para fazer mais do que o quinto."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Paul di Resta , Adrian Sutil
Tipo de artigo Últimas notícias