Em seu 250º GP, Button quebra, mas festeja ritmo da McLaren

Magnussen, no entanto, viu carro pior que na Malásia. Na Toro Rosso, Vergne reclamou de acidente na largada

A McLaren chegou ao Bahrein na vice-liderança do mundial de construtores e com boas persperctivas já que as retas de Sakhir tinham tudo para casar bem com seu potente motor Mercedes. Porém, o time de Woking viu seus dois carros quebrarem e acabou ultrapassado pela Force India.

Confira o que falaram Jenson Button, Kevin Magnussen e os demais pilotos que não pontuaram no Bahrein.

Daniil Kvyat, Toro Rosso, 11º: "Infelizmente hoje não corri como eu gostaria. Eu não estava feliz com o nosso ritmo e foi frustrante ver os outros carros me passando. O começo foi um pouco confuso e perdi uma posição. A partir de então, eu tentei forçar o máximo possível, mas não foi o suficiente para entrar na zona de pontos hoje. Agora vamos ter que analisar com cuidado o que deu errado hoje para voltar mais forte na próxima corrida na China."

Romain Grosjean, Lotus, 12º: “É bom que não tenhamos tido nenhum problema durante o final de semana e tenhamos terminado a corrida com ambos os carros. Em determinados momentos da prova éramos rápidos, mas em outros estávamos com dificuldades com a aderência na traseira. É bom que vamos ter dois dias de testes no Bahrein nos quais poderemos experimentar vários tipos de acerto.”

Max Chilton, Marussia, 13º: "A classificação de ontem não foi tão boa, mas eu sabia que a corrida de hoje ia ser muito mais apertada. Eu não tive um bom começo, mas durante a corrida eu consegui tratar bem dos pneus. O Safety Car nos ajudou porque não acho que teríamos combustível como os outros, uma vez que precisamos recuperar uma volta.”

Kamui Kobayashi, Caterham, 15º: "Eu tive um começo bom, mas depois houve um problema logo na primeira volta com uma configuração que nos dá impulso total e libera energia. Meu ritmo de corrida foi bom no primeiro stint, depois saí dos boxes atrás de Marcus (Ericsson) e (Max) Chilton, mas os passei e fui atrás do Maldonado. Mas, com seu desempenho, eu não conseguia alcança-lo. Após o Safety Car, precisei economizar combustível e aí foi o fim da minha corrida. Terminar em 15º não foi muito bom hoje, mas não dava para fazer mais.

Jules Bianchi, Marussia, 16º: "Estou realmente desapontado após a outra corrida difícil para mim, a terceira consecutiva. Eu tive uma boa largada e consegui três lugares até o final da primeira volta. Estava tendo um bom primeiro stint, desfrutando de uma boa disputa com Sutil. Tive a chance de ficar à frente dele e já estava um pouco à frente na curva 1, mas ele me bateu e furou meu traseiro esquerdo. Troquei o pneu, mas depois que o carro nunca foi o mesmo.”


Marcus Ericsson, Caterham, não completou: "O carro ainda não anda bem com o segundo jogo de pneus e eu não conseguia segurar Kamui e as Marussia. Na volta 26  quando fomos para o terceiro jogo de pneus, saí à frente da Marussia, mas logo depois de algumas voltas tive um problema de vazamento de óleo e precisei parar. Obviamente é decepcionante não terminar a corrida, mas foi mais uma etapa de aprendizado”

Adrian Sutil, Sauber, não completou. “Minha corrida terminou bem cedo. Bianchi freou muito tarde e bateu no meu carro. Não consegui fazer nada e meu carro quebrou. Ele estava pilotando de forma agressiva por toda a prova e me forçou para fora na largada. Sua manobra destruiu a minha corrida e a dele também. Eu queria andar mais e melhorar minha experiência com o carro.”

Jenson Button, McLaren, não completou: "Em termos de ritmo, demos um passo à frente neste fim de semana. Além disso, a nossa degradação foi positiva e eu acho que fizemos um trabalho muito bom em  compreender os nossos pneus. Apenas uma equipe se mostrou mais rápida do que nós hoje: a Mercedes. Mas, infelizmente, eles eram muito mais rápido do que nós. Foi difícil para toda a equipe, porque todos trabalharam muito bem. Corremos para chegar em quinto lugar na pior da hipóteses e um pódio na melhor, o que teria sido um resultado muito positivo para nós. Eu nem me lembro quantos carros eu passei, mas foi bastante, F1 está claramente tão boa como sempre foi em termos de espetáculo na pista”

Kevin Magnussen, McLaren, não completou: "Não foi uma grande corrida para mim. O início não foi ideal - Eu perdi três posições - e depois nós simplesmente não tínhamos ritmo suficiente para fazer progressos. Esperamos que as condições mais frias pudessem nos ajudar, mas estávamos realmente um pouco menos fortes aqui do que na Malásia, por algum motivo”.

Jean-Eric Vergne , Toro Rosso, não completou: "Foi um pouco confuso no início, na curva 8, com um monte de carros em torno de mim. Mas, enquanto os outros estavam tendo uma largada pobre, eu tinha uma limpa do lado de fora. Então me encontrei ao lado de uma Lotus, que me apertou mais e mais e, quando ele percebeu que eu estava prestes a ultrapassá-lo, ele simplesmente fechou a porta. Por isso que nossas rodas se tocaram e meu carro decolou, fora de controle. A asa traseira e o assoalho ficaram muito danificados e não era possível continuar a minha corrida. Esperemos que a má sorte nos deixe em paz para as próximas corridas. "

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Pilotos Jenson Button , Kamui Kobayashi , Adrian Sutil , Romain Grosjean , Max Chilton , Marcus Ericsson , Jules Bianchi , Kevin Magnussen
Tipo de artigo Últimas notícias