Equipe pequena sofre menos que média para sobreviver, diz Booth ao TotalRace

Chefe da Marussia explica que o mais difícil na Fórmula 1 é cortar gastos quando já se tem estrutura grande

Quanto menor a equipe, menos exposição na mídia e maior dificuldade em captar recursos e fechar o orçamento para a temporada, certo? Errado. Segundo John Booth, chefe da equipe Marussia, sofrem mais as equipes que têm de diminuir os gastos.

“Nosso orçamento está bem encaminhado”, garantiu em entrevista exclusiva ao TotalRace. “Somos uma equipe muito pequena e o dinheiro é administrado de forma cuidadosa. Não somos uma grande equipe tentando diminuir nossos gastos, nossa situação é a contrária. Então é mais fácil lidar com essa questão de dinheiro.”

Mesmo assim, o dirigente apoia medidas que controlem os gastos da categoria. “Gostaria de ver os gastos mantidos sob controle, mas é difícil determinar uma maneira de fazer isso. Toda vez que tentamos, não conseguimos, mas seria bom ter algum tipo de controle.”

Em relação à situação da Marussia na atual temporada, Booth se mostra contente. A equipe atualmente é a décima colocada no mundial de construtores, à frente de sua principal rival, a Caterham, devido ao 13º lugar conquistado por Jules Bianchi no GP da Malásia.

“As posições de corrida não mudaram muito, mas a diferença em relação ao meio do pelotão diminuiu muito, algo em torno de 2,5% em comparação ao ano passado. Agora vai ser difícil levar novas peças para o carro porque estamos focados em 2014, mas estou contente com o que conseguimos até aqui.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias