"Estamos no escuro", diz Barrichello, sobre difusor soprado

Brasileiro acredita que seu carro sofrerá menos que os de outras categorias, mas admite que perderá rendimento, sim

Rubens Barrichello

O fim do difusor soprado para o GP da Grã-Bretanha em diante não é uma preocupação em potencial para a Williams e Rubens Barrichello.

O brasileiro de 39 anos não tem muita ideia do que vai acontecer com seu carro, mas já notou que as reações de seu equipamento são diferentes das sentidas por Jenson Button, da McLaren, por exemplo.
 
Contudo, o piloto veterano espera perder menos que os concorrentes.  "Estamos no escuro, ainda. Não sabemos o que vai acontecer no sentido que a gente espera, de que as equipes menores não cresçam, mas deixem de ganhar o que todos vão perder. Esperamos chegar um pouco mais perto da frente. De certa forma está muito vago. Você escuta gente falando que já acharam outras soluções. A gente vai perder pouco mas vai perder, agora precisamos ver os outros."
 
"Basicamente, o carro perde aderência. No meu caso, ele perde muito mais nas freadas e nas curvas de baixa. Vi agora o Button dizer que eles perderão nas de alta, ou seja, o feeling que você tem não é igual para todos. De certa forma, espero que a diferença seja menor para a gente. Não chega a preocupar na parte de segurança. A resposta será diferente de um piloto para outro. Nas curvas de alta o nosso carro se comportará igual, por não ter tido um escapamento sofrado tão eficiente", completa.
 
Por fim, as esperanças de pontos são altas por parte de Rubinho: "Silverstone é um fim de semana que pode ter muita coisa acontecendo. Existe a previsão de chuva, uma série de coisas. Acredito que será um fim de semana bom e que podemos marcar muitos pontos."
 
(Colaborou Luis Fernando Ramos, de Silverstone)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Grã-Bretanha
Pista Silverstone
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias