Estreantes de 2001, Alonso e Raikkonen tiveram caminhos opostos

Pilotos disputaram o campeonato diretamente em duas ocasiões e correram pelas mesmas Renault/Lotus, McLaren e Ferrari

A decisão da Ferrari em unir dos campeões do mundo pela primeira vez desde Alberto Ascari e Giuseppe Farina coloca frente a frente dos pilotos que já disputaram diretamente dois campeonatos mundiais. Em 2005, deu Fernando Alonso; em 2007, Kimi Raikkonen.

PRIMEIROS ANOS

Os dois apareceram como meninos prodígio e fizeram apenas dois anos de monopostos antes de estrear na Fórmula 1. No caso de Raikkonen, foram só 23 corridas no final, contando Fórmula Ford e Fórmula Renault. Estrearam na Fórmula 1 juntos, em 2001, com Alonso pela nanica Minardi e Raikkonen pela Sauber, com resultados que chamaram a atenção logo de cara.

ALONSO NA RENAULT x RAIKKONEN NA MCLAREN

Logo na segunda temporada, Alonso e Raikkonen foram para equipes maiores, mas não tiveram resultados de imediato: o espanhol passou a temporada 2002 como piloto de testes, enquanto o finlandês sofreu com uma temporada difícil do time de Woking.

Porém, no ano seguinte, no mesmo GP da Malásia em que Alonso conquistou sua primeira pole e pódio, Raikkonen chegou à primeira vitória, façanha que o espanhol também conseguiria meses depois, no GP da Hungria.

A temporada de 2004 seria totalmente dominada pela Ferrari, mas ainda assim Alonso terminou o ano em quarto e Raikkonen, em sétimo. Mudanças no regulamento, no ano seguinte, dariam a chance para Renault e McLaren pularem na frente do time italiano e seus pilotos mostraram que, mesmo ainda jovens – Alonso tinha 23 e Raikkonen, 25 – dariam conta do recado.

Com sete vitórias para cada lado, a briga só não foi até a última prova pelas quebras do motor Mercedes do carro do finlandês, ao passo que a consistência de Alonso o fez liquidar a fatura no GP do Brasil, a três provas do final.

Em 2006, a McLaren deixou a desejar e Raikkonen acabou o ano sem vitórias, enquanto Alonso lutou até a última prova com Schumacher e conquistou o bicampeonato. Ao final da temporada, a dança das cadeiras novamente colocou os dois frente a frente: Alonso na McLaren e Raikkonen na Ferrari.

ALONSO NA MCLAREN X RAIKKONEN NA FERRARI

Tanto Fernando quanto Kimi começaram o ano com dificuldades com os pneus Bridgestone, novidade para ambos, mas se recuperaram ao longo da temporada. Melhor para o finlandês, que ficou longe das brigas políticas que o espanhol comprou na McLaren, venceu as últimas duas corridas e venceu o campeonato por um ponto. Outro grande personagem da temporada foi Lewis Hamilton, que dividiu as atenções com Alonso na McLaren.

As tensões internas acabaram causando o rompimento do contrato de Alonso no time inglês e o espanhol retornou à Renault, longe da briga por títulos. Enquanto isso, Raikkonen começou bem a temporada 2008, mas perdeu terreno frente a Felipe Massa no decorrer do ano e acabou atuando como escudeiro do brasileiro no final da temporada, invertendo a situação do ano anterior. Terminou o ano com duas vitórias e o terceiro lugar no campeonato. Curiosamente, Alonso também venceu duas vezes naquele ano, sendo uma das vitórias em Cingapura, prova que ficou conhecida pelo Crashgate.

Tanto a Ferrari, quanto a Renault caíram de produção em 2009 e Raikkonen conquistou apenas uma vitória, em Spa-Francorchamps, e outros quatro pódios. A Alonso restou um solitário terceiro lugar em Cingapura. Após criticar o finlandês por falta de comprometimento durante toda a temporada, o time italiano quebrou seu contrato e chamou justamente o espanhol para seu lugar. Kimi, então, decidiu disputar o Mundial de Rali, onde ficou nas temporadas 2010 e 2011.

ALONSO NA FERRARI x RAIKKONEN NA LOTUS

Os dois voltaram a se encontrar na pista em 2012, quando o finlandês retornou à categoria pela ex-equipe de Alonso, a Renault, rebatizada Lotus. Depois de chegar muito próximo de repetir o feito de Kimi e ser campeão pela Ferrari logo em seu primeiro ano, Alonso voltou a disputar o título, perdendo novamente na última etapa.

O espanhol venceu três provas no ano, contra uma de Raikkonen, que ainda assim manteve-se na briga até as últimas etapas e foi terceiro colocado, surpreendendo pela velocidade e consistência demonstradas logo em seu retorno. O ano seguinte não seria diferente, com ambos os pilotos maximizando os resultados para seus respectivos times e se colocando como os rivais mais próximos de Sebastian Vettel, junto de Hamilton.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen , Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias