Ex-CEO da Lotus processa montadora por demissão indevida

Dany Bahar, que esteve na empresa de 2009 a junho deste ano, quer mais de 20 milhões de reais por danos morais

Demitido do cargo de CEO da Lotus em junho deste ano, Dany Bahar está processando a montadora e seus donos – a DRB-Hicom, da Malásia – e quer mais de 20 milhões de reais por danos morais.

A ação está na alta corte de Londres. A DRB-Hicom disse que pretende lutar para defender seus interesses – e até processar o turco, que alega que sua demissão foi indevida.

“Segundo o conselho de nossos advogados, a DRB-Hicom e a Lotus vão se opor e defender vigorosamente das acusações de Bahar, incluindo devolver as acusações contra dele. Faremos os anúncios devidos quando for apropriado”, disse a nota divulgada pela empresa.

“Não esperamos que a acusação tenha um grande impacto no lado financeiro ou operacional do grupo. A quantidade exata de custos que a ação nos trará não pode ser determinada neste momento.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias