Ex-piloto Maria de Villota é encontrada morta na Espanha

Espanhola, que tinha 33 anos, sofreu um gravíssimo acidente em julho do ano passado em teste aerodinâmico

A espanhola Maria de Villota foi encontrada morta em um hotel em Sevilla, aos 33 anos. A ex-piloto estava na cidade para lançar sua autobiografia, “A Vida é um Presente”. Segundo a polícia espanhola, a morte ocorreu por "causas naturais".

De Villota sofreu sérias lesões na cabeça e perdeu o olho direito após um acidente em um teste pela Marussia em julho de 2012, na Inglaterra. A piloto, que não chegou a disputar sessões oficiais na Fórmula 1, bateu em um caminhão estacionado ao lado da pista e passou um mês no hospital, voltando a ter uma vida normal nos meses seguintes.

Por meio de sua página no Facebook, sua família mandou uma mensagem: “Queridos amigos, a Maria nos deixou. Ela tinha de ir para o céu como todos os anjos. Agradecemos a Deus por tê-la nos deixado um ano e meio a mais conosco.”

Maria era filha do ex-piloto Emilio de Villota, que teve participação discreta na F-1, se classificando apenas para duas corridas e tendo um 13º lugar como seu melhor resultado no GP da Espanha de 1977. Em 2011, a piloto andou pela primeira vez em um F-1. O carro foi o R29 (2009) da equipe Renault, atualmente Lotus.

Apenas no início de 2012 a piloto assinou o contrato para ser a terceira piloto da Marussia. O acidente que a fez perder o olho aconteceu no dia 3 de julho do ano passado.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias