Fernando Alonso deixa Ferrari de olho em sucesso de Massa

Espanhol revela momentos difíceis antes da largada e dá nota 9 para seus cinco anos no time italiano

Quase como um mal necessário para voltar a vencer. Foi assim que Fernando Alonso encarou sua despedida na Ferrari depois de cinco anos. O espanhol, que foi por três vezes vice-campeão correndo pela Scuderia e venceu 11 provas vestindo as cores do time italiano, revelou que o momento mais emocionante da despedida foi quando se preparava para a volta de apresentação.

[publicidade] “Foi o pior momento. Ligamos o motor e os mecânicos ficam lá com os cobertores dos pneus até o último minuto. Vi os dois caras dos pneus da frente olhando para mim, com os olhos brilhando. Foi difícil colocar a primeira marcha e sair.”

O espanhol, contudo, comparou sua despedida à de Felipe Massa, que saiu do time italiano ano passado após oito temporadas em Maranello e foi para uma equipe que evoluiu neste ano e lhe possibilitou subir ao pódio em três oportunidades.

“É terrivelmente ruim fechar a porta da Ferrari sabendo que não vou usar esse uniforme ano que vem. Ainda é uma decisão muito difícil mas acho que foi o mesmo para Felipe ano passado – depois de uma relação longa, dizer adeus. Mas hoje ele foi segundo e eu fui nono e sinto falta de estar no pódio, vencer corridas e campeonatos”, afirmou.

“Acho que o novo projeto me deixará mais perto dessa possibilidade. Talvez não no ano que vem, mas não tenho dúvidas de que lutarei novamente”, disse o piloto, referindo-se à McLaren.

Perguntado sobre a avaliação que faz dos cinco anos de Ferrari, Alonso foi gerenoso:

“Eu diria nota nove. Sei que parece alta mas é minha opinião. Curti muito. Cresci como piloto e como pessoa. Trabalhei com pessoas incríveis e corri com meu coração no melhor nível da minha carreira”, acredita.

“Mesmo neste ano tivemos um campeão do mundo do outro lado da garagem. Não tinha dúvidas, mas estava curioso para ver como seria a performance e o que poderia melhorar. Consegui só dois pódios mas o bati por 16-3 na classificação e 17-2 nas corridas e nunca imaginei que teria essa performance tão bonita, lutando pelo campeonato com tudo o que eu tenho dentro, nunca desistindo. Então tenho orgulho do time e do que fizemos juntos. Não vencemos o campeonato mas corremos contra um período de muito domínio na Fórmula 1 com a Red Bull e agora a Mercedes.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias