Fernando Alonso nega que classificação seja seu ponto fraco

Espanhol usa números contra Massa para comprovar que performances aos sábado não justificam seca de títulos

Em seus quatro anos de Ferrari, Fernando Alonso tem convivido com o mesmo problema: a classificação. Para se ter uma ideia, em seus 71 GPs pela equipe italiana, o espanhol só largou na pole em quatro ocasiões, enquanto seu principal rival no período, Sebastian Vettel, foi o primeiro em 36 sábados de 2010 para cá.

A Ferrari não esconde que seu carro funciona melhor em condição de corrida do que de classificação, mas números tão discrepantes dão a entender que talvez o próprio Alonso tenha sua parcela de culpa, deixando de tirar tudo do carro aos sábados.

Essa é a opinião, por exemplo, do companheiro de Vettel na Red Bull, Mark Webber. O australiano acredita, inclusive, que a contratação de Kimi Raikkonen tem a ver justamente com isso. “Ele precisa ser mais forçado nas tardes sábado – o que acho que dará certo. Aos domingos não há o que dizer, Fernando é brilhante, mas nos sábados Kimi pode levá-lo a outro nível”, defende.

Mesmo reconhecendo que a classificação não é seu ponto mais forte, Alonso se defende lembrando de seus números frente a Felipe Massa nas últimas quatro temporadas que dividiram na Ferrari.

“É no domingo que são dados os pontos, então o sábado ainda não é uma prioridade. Mas mesmo que isso não seja uma prioridade, sou o melhor entre os companheiros que Felipe [Massa] teve em termos de classificação. Tenho uma vantagem de 82% em relação a ele”, se defendeu.

“Então mesmo que sábado não seja meu ponto mais forte, de dez finais de semana, em oito deles estou na frente do meu companheiro. Não acho que este seja um problema em meu estilo [de pilotagem].”

Na verdade, Alonso classificou-se à frente do brasileiro em 55 das 71 provas que disputaram juntos na Ferrari, o que representa 77% das provas. Confira o ano a ano:

De fato, Massa nunca levou uma ‘lavada’ tão marcante em sua carreira na Ferrari. O brasileiro estreou na Scuderia em 2006, frente ao heptacampeão Michael Schumacher e o placar entre os dois em classificação ficou em 12 a 6 a favor do alemão. Nos três anos seguintes, dividiu o time com Kimi Raikkonen: em 2007, o placar foi 9 a 8 para o finlandês; em 2008, 11 a 7 para o brasileiro e, em 2009, 5 a 4 para Raikkonen antes do acidente de Massa no GP da Hungria, que o tirou do resto do campeonato. No total, vantagem para Massa por 23 a 21.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias