Fernando Alonso vê Mônaco como corrida de resistência

Devido à dificuldade em ultrapassar, espanhol acredita que quem parar menos sairá ganhando no GP de Mônaco

Alonso aposta em corrida com duas paradas em Mônaco

 

Vindo de duas corridas em que o vencedor fez quatro paradas, é compreensível porque, quando pilotos e equipes começam a falar em fazer dois pit stops em Mônaco, muita gente se surpreenda. Afinal, estar com pneus novos por toda a corrida não tem se mostrado mais eficaz?

Para Fernando Alonso, o cenário muda nas ruas apertadas do Principado, em que a posição na pista é mais importante que a performance em si.

“Mônaco não é um circuito exigente com os pneus, talvez um pouco os traseiros, mas é uma questão de tentar cuidar deles, porque aqui, mesmo que pare com pneus novos, se sair no meio do tráfego é muito difícil ultrapassar. O melhor é aguentar na pista, evitar o tráfego e fazer o mínimo de paradas possíveis. Uma parada seria o ideal, mas parece impossível. Duas seria o segundo melhor.”

O espanhol conta que viveu diversos tipos de corrida na temporada até aqui. Tudo culpa dos pneus Pirelli.

“Houve corridas que pareciam de resistência, pois tínhamos que poupar os pneus e aproveitá-los nas voltas antes do pit stop. Houve corridas mais de sprint. Lembro da Austrália em que tinha que tirar o máximo dos pneus porque voltaria logo aos boxes. E corridas como China e Barcelona, em que os pneus não funcionavam muito bem, pareciam mais rali de terra, porque íamos de lado. Acho que os pneus estão proporcionando um bom espetáculo, muitas paradas, e tomara que isso divirta o público.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias