Ferrari admite atraso em novo carro, mas não perde otimismo

Presidente da empresa italiana vê "temporada interessante" com permissão de desenvolvimento ao longo do ano

A Ferrari está atrasada com o desenvolvimento de seu carro, que será lançado oficialmente dia 30 de janeiro. O motivo, de acordo com o presidente da companhia, Sergio Marchionne, é a demora da Federação Internacional de Automobilismo em liberar as montadoras para desenvolver seus motores além da data de homologação inicialmente determinada, dia 28 de fevereiro.

[publicidade] Porém, nem isso tira o otimismo do italiano, que assumiu o posto em setembro do ano passado, ocupando o lugar de Luca di Montezemolo.

“Estamos começando a temporada um pouco tarde porque o desenho do carro começou um pouco mais tarde”, reconheceu Marchionne durante congresso automotivo realizado nos Estados Unidos.

“Mas não temos que congelar o motor na primeira corrida, então será uma temporada muito interessante. Acho que o carro vai melhorar ao longo do ano.”
Marchionne justificou as mudanças pelas quais a Ferrari passou nos últimos meses, lembrando que o time não conquista um campeonato desde 2008. O time italiano, que terá Sebastian Vettel a partir deste ano, mudou tanto na chefia administrativa, quanto técnica.

“Temos um novo cara, o chefe da equipe, que está envolvido com as corridas por muita parte de sua vida profissional – Maurizio Arrivabene. E ele está ocupado agora. Temos um cara na parte técnica, Allison, que está tomando conta do lado técnico do negócio. Então temos uma equipe”, explicou.

“Tivemos uma temporada desastrosa em 2014, e acho que as organizações tendem a ficar preguiçosas. Então era o momento de fazer mudanças. O lado dos carros de rua está indo tremendamente bem, mas o coração do sucesso da Ferrari é o que o carro de Fórmula 1 faz na pista. Então tivemos de intervir.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias