Ferrari revela problemas elétricos em ambos os carros na Austrália

O chefe de engenharia do time, Pat Fry, explicou que Raikkonen foi o mais prejudicado em Melbourne

A Ferrari enfrentou uma primeira corrida do ano complicada em Melbourne. Além do ritmo do F14 T não permitir a Fernando Alonso e Kimi Raikkonen sonhar sequer com um pódio, ambos enfrentaram problemas elétricos em seus carros. No final, o espanhol foi o quarto e o finlandês o sétimo.

“Antes da corrida, poder cruzar a linha de chegada com os dois carros parecia ser a tarefa mais difícil, mas no final, conseguimos”, avaliou o diretor de engenharia da Scuderia, Pat Fry. “Vimos que a confiabilidade não é um fator que possa ser descontado: além de surpreender vários carros, limitou nosso rendimento em algumas fases da corrida. Tivemos problemas elétricos nos dois carros, principalmente no de Kimi, que não pode tirar todo o potencial do carro.”

Tais problemas elétricos fizeram com que ambos os carros andassem com regimes mais conservadores no motor, prejudicando sua velocidade de reta.

“Fernando ficou muitas voltas atrás de Hulkenberg e o potencial do carro só pode ser visto quando ele o superou, graças à estratégia. Kimi fez uma grande largada, mas depois sofreu com o graining dos pneus dianteiros, o que fez com que só se defendesse. Há muito trabalho pela frente se quisermos melhorar o rendimento do carro”, reconheceu. 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias