FIA confirma uso de motores V6 1.6 turbo a partir de 2014

Definição sobre propulsores aconteceu nesta quarta-feira, em votação feita pelo Conselho Mundial da entidade, via fax

Carro de Senna em 88, último ano da era turbo na F-1

Após uma votação feita por meio de fax pelos seus membros, o Conselho Mundial da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) definiu as regras de motores para a F-1 a partir da temporada 2014.

Depois de uma consulta recente feita junto aos times da F-1, foi estabelecido o uso de propulsores V6, 1.6L turbo, dotados de sistemas de recuperação de energia. Um curto comunicado foi divulgado na tarde desta quarta-feira.
 
Os motores devem ter limite de giros na casa de 15 mil rotações por minuto. "Acho que é um passo à frente no objetivo de deixar claro que vamos entregar algo que respeite o foco da F-1, que é ser o topo do esporte", disse Stefano Domenicali, chefe da Ferrari, ao jornalista inglês Adam Cooper.
 
A última vez que a F-1 utilizou motores turbo foi em 1988, ano do primeiro título mundial de Ayrton Senna.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias