FIA desconsidera apelação da Red Bull e mantém desclassificação de Ricciardo

Piloto havia conseguido o segundo lugar no GP da Austrália, mas foi desclassificado devido ao fluxo de combustível

A FIA confirmou nesta terça-feira a desclassificação do piloto Daniel Ricciardo do GP da Austrália, disputado em março. A apelação da Red Bull foi julgada ontem, em Paris, na Corte Internacional de Apelação, mas o tribunal decidiu manter a decisão dos comissários da primeira corrida da temporada.

Na ocasião, os comissários consideraram que a Red Bull do piloto australiano excedeu por algumas vezes o limite de 100 quilos de combustível por hora, fluxo máximo estabelecido pelo regulamento de 2014. Por isso, Ricciardo acabou perdendo o segundo lugar conquistado na pista.

Alegando problemas com o medidor escolhido pela FIA, a Red Bull havia confiado nos dados de seu próprio censor de fluxo, que não apontou o excesso. No julgamento desta segunda-feira, no entanto, a FIA preferiu ficar com a leitura do medidor oficial e considerou que o uso de um fluxômetro alternativo sem autorização também fere o regulamento.

Segundo o site oficial da categoria, a Red Bull aceitou a decisão. "Estamos naturalmente decepcionados com o resultado e não teríamos apelado se não achássemos que tínhamos um caso muito forte. Nós sempre acreditamos que aderimos às normas técnicas durante o GP da Austrália. Lamentamos que Daniel não receberá os 18 pontos do evento, pois ele merecia. Continuaremos a trabalhar muito duro para acumular tantos pontos quanto possível para a equipe, Daniel e Sebastian (Vettel) durante toda a temporada. Vamos agora seguir em frente com isso e nos concentrarmos no Grande Prêmio da China deste fim de semana”, disse a equipe.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Daniel Ricciardo
Tipo de artigo Últimas notícias