FIA será mais dura com a flexibilidade das asas dianteiras a partir do Japão

Mas o chefe da equipe da McLaren, Martin Whitmarsh, disse que não tem nada a temer e que mudanças não afetarão o campeonato

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou que será mais rígida nos testes que fará nas asas dianteiras das equipes de Fórmula 1 já a partir do Grande Prêmio do Japão, etapa deste fim de semana. As equipes estão tentando melhorar o desempenho fazendo com que a as asas se movam em determinadas situações, o que melhora a aerodinâmica do carro.

Testes feitos com cargas pela FIA durante os GPs agora serão mais severos para evitar que os times ganhem desempenho com a peça, que por regulamento, tem que ser fixa e rígida. McLaren e Red Bull foram noticiadas de que suas asas tendem a movimentar quando o peso de 100 kg é colocado sobre a peça.

Nesta quarta-feira, o chefe da equipe McLaren, Martin Whitmarsh, disse que "a regulamentação diz que as asas têm que serem rígidas, mas claro, não infinitamente rígidas. Mas não vejo porque temer isso. Penso que a FIA tem mesmo que ser vigilante", disse.

Martin finalizou dizendo que a mudança nos testes não deverá afetar o campeonato.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Japão
Tipo de artigo Últimas notícias