Ficando no Q2, Massa diz que eficiência da Williams "não funciona" em Mônaco

Brasileiro se classifica em 14º mas ganhará duas posições após punições a Grosjean e Sainz

A equipe Williams teve um péssimo dia no principado de Mônaco neste sábado. O brasileiro Felipe Massa acabou indo mais longe que seu companheiro Valtteri Bottas – o que não foi exatamente um grande consolo. O brasileiro passou para o Q2, mas não teve ritmo suficiente para fazer melhor do que uma 14ª posição.

E isso ainda contando com um problema mecânico no carro do espanhol Fernando Alonso, que ficou com um tempo longe do que poderia fazer na segunda fase do treino.

“Eu tirei praticamente tudo do carro. Essa é a nossa situação em uma pista como essa”, lamentou Felipe Massa à TV Globo.

“Hoje de manhã já sofremos bastante e à tarde nada mudou para a classificação. Nosso carro em uma pista como essa, quando você precisa apenas da carga aerodinâmica e o motor não conta, sem retas, é difícil.”

“A eficiência do nosso carro aqui acaba não funcionando e essa é a nossa situação de momento nossa nesta pista.”

Apesar de ter sido 14º, Massa ganha duas posições no grid porque Romain Grosjean da Lotus trocou seu câmbio e perde cinco posições e Carlos Sainz não entrou na pesagem durante a classificação e sairá dos boxes. Bottas sequer passou do Q1, sendo o 17º (16º após punição a Sainz).

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Sub-evento Sábado classificação
Pista Monte Carlo circuito de rua
Pilotos Felipe Massa
Equipes Williams
Tipo de artigo Últimas notícias