"Ficou claro que a Ferrari era mais rápida", admite Vettel

Alemão se diz atrapalhado por trenzinho atrás de Sutil, mas não acredita que teria ritmo para brigar por vitória

Sebastian Vettel está acostumado a conquistar a pole e obter uma vantagem segura nas primeiras voltas para ditar o ritmo e preservar os pneus, mas teve de lidar com uma situação diferente no GP da Austrália. O alemão não conseguiu se desgarrar da Ferrari de Felipe Massa no início da prova e acabou encaixotado em um grupo que tinha ainda Adrian Sutil, em estratégia diferente, e Fernando Alonso.

Ouvido pelo TotalRace, o alemão admitiu que essa fase foi determinante para sua corrida. “Foi muito crucial ficar preso no grupo atrás de Adrian, que fez um grande trabalho. Não dava para passá-lo. E, quando está atrás de outro carro, começa a escorregar e só piora. Por isso, também, não fiquei muito preocupado com quem estava atrás, porque eles estavam passando pela mesma coisa.”

Essa situação deixou o alemão vulnerável à aposta de Alonso, que antecipou sua parada e o superou. Vettel, contudo, acredita que seria difícil segurar o espanhol, cujo ritmo foi superior durante a prova. “Mas o problema é ficar vulnerável a qualquer um daqueles que estavam no trem e decidisse parar antes e foi isso que o Fernando fez. Ao mesmo tempo, você quer ficar na pista o máximo possível para fazer sua estratégia funcionar. Sabíamos disso e acho que há voltas suficientes na corrida para igualar as coisas, mas depois ficou claro que ele era um pouco mais rápido que nós, especialmente no final dos stints e não tinha como alcançá-lo.”

Mas Vettel se surpreendeu mesmo com Raikkonen, que apareceu ‘do nada’. “Não vi Kimi a corrida inteira, mas ele conseguiu ser mais rápido que Fernando e terminou bem à frente de todos. Acho que tivemos o resultado que merecemos.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias