"Fiquei chocado com a ordem da equipe", revela Hamilton

Saindo dos boxes, inglês chegou em terceiro e descontou desvantagem, mas ficou na bronca com mensagem

Mesmo tendo saído dos boxes para chegar em terceiro lugar no GP da Hungria – e, melhor ainda, na frente de seu companheiro, Nico Rosberg, descontando três dos 14 pontos que tinha de desvantagem na disputa pelo campeonato – Lewis Hamilton não escondeu seu descontentamento com a maneira como a Mercedes lidou com as estratégias durante a prova.

[publicidade]Em uma prova estrategicamente complicada devido à chuva e duas entradas do Safety Car, a Mercedes decidiu dividir as estratégias, parando duas vezes com Hamilton e três com Rosberg. Com cerca de 20 voltas para o final, quando o alemão ainda tinha uma troca de pneus pela frente, a equipe pediu para que o inglês, que ia à frente, deixasse o companheiro passar.

O pedido foi ignorado pelo piloto. “Honestamente, eu tenho consciência de que eu estava na mesma corrida dele – o fato dele estar com uma estratégia diferente não quer dizer que eu não estou na mesma corrida dele. E, naturalmente, se eu o deixasse passar, ele teria a chance de abrir”, argumentou Hamilton.

“Fiquei muito chocado pela equipe ter me pedido para deixá-lo passar. É lógico que não iria bater se ele chegasse em mim, mas nunca tiraria o pé, até porque estava tentando chegar em Fernando, só para permitir que ele tivesse uma corrida melhor. Então isso foi um pouco estranho.”

Falando sobre sua recuperação, o inglês ressaltou a força que ter chegado à frente de Rosberg, que largara na pole, mesmo saindo do fim do pelotão, lhe dá para o restante da temporada.

“Isso é muito grande para mim. Não consigo expressar a dor que você sente quando tem problemas como os que eu tive nas últimas corridas. Foi muito difícil engolir. Voltar no dia seguinte e tentar o equilíbrio entre não arriscar muito e conseguir se recuperar só mostra o quão bom o carro e a equipe são. Trabalhamos duro, é muito diferente do que ganhar da pole, então é muito encorajador”, garantiu.

“Foi um final de semana maluco. Os freios estavam muito frios no começo e isso me pegou desprevenido mas, graças a Deus, eu consegui continuar sem danificar muito o carro. Mas não acho que foi uma das minhas melhores corridas.”

Mesmo com o ótimo resultado, Hamilton lamentou o fato de ter liderado todas as sessões de treinos livres e demonstrado um ótimo ritmo mas, ao mesmo tempo, ter perdido a chance de vencer.

“Só estava forçando o máximo que eu podia para chegar no máximo que eu podia. Foi uma questão de limitação de danos. Por um lado, fico feliz por ter passado bem pelas dificuldades que tive nesse final de semana, na classificação e na primeira volta. Mas também vejo que tinha um ritmo muito bom nesse final de semana e perdi a oportunidade de marcar muitos pontos. Ainda estou na luta e consegui ficar na frente do companheiro.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias