Force India desiste de participar de treino por segurança

A Sauber também divulgou detalhes do susto pelo qual funcionários da equipe passaram quando retornavam ao hotel

A Force India só foi à pista na primeira sessão de treinos livres

A preocupação com a segurança de seus integrantes fez com que a Force India decidisse não participar da segunda sessão de treinos livres para o GP do Bahrein. A medida foi tomada para acelerar o retorno dos membros do time para o hotel, um dia depois que um carro que levava mecânicos esteve próximo de um protesto e por pouco não foi atingido por um coquetel molotov.

Após o incidente, dois membros da equipe decidiram voltar para a casa. Um protesto está marcado para as 16h locais, 30 minutos depois do final da segunda sessão. De acordo com o chefe da equipe, Robert Fernley, trata-se de uma medida por “motivos logísticos” que obrigará a equipe a “mudar os planos para o resto do final de semana.” 

O time havia começado bem o final de semana, com Paul di Resta em terceiro e Nico Hulkenberg em sexto na primeira sessão

Este não foi o único reflexo das tensões políticas do país árabe no mundo da F-1 nas últimas 24h. A Sauber divulgou detalhes do susto pelo qual funcionários da equipe passaram ontem, por volta das 21h locais, quando retornavam ao hotel.

“Às 20h50, os doze mecânicos que estavam no micro-ônibus viram fogo no canteiro central da estrada. O trânsito ficou lento, alguns carros ligaram o pisca-alerta. No sentido contrário não havia tráfego. Os membros da equipe viram que dali (esquerda), algumas pessoas mascaradas corriam para o lado da estrada onde eles estavam. No asfalto uma garrafa queimava. O micro-ônibus passou pela situação na faixa da direita. Ninguém da equipe sofreu algum tipo de dano."

Foi o mesmo episódio testemunhado pelo repórter do TotalRace, Luis Fernando Ramos, presenciou e .

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Bahrein
Tipo de artigo Últimas notícias