Force India volta a criticar concessão dada a Manor para retorno à F-1

Time indiano diz que segurança motivou veto à equipe em votação do Grupo Estratégico da F-1 em Paris no último mês

Apesar de vetar a participação da equipe Manor – ex-equipe Marussia - na temporada da Fórmula 1 de 2015, a Force India viu nos últimos dias uma concessão ser aberta para o time de base na Grã-Bretanha voltar a competir. O diretor da equipe, Bob Fernley indiana, se disse preocupado com a segurança dos pilotos e com a qualidade do projeto proposto para a volta da equipe aos grids no próximo final de semana, em Melbourne.

[publicidade]O dirigente negou também que o motivo do veto da Force India tenha sido a distribuição dos direitos comerciais da Marussia, avaliados em 30 milhões de libras.

"Desejamos sucesso a eles", disse Fernley à revista Autosport. "O dinheiro é irrelevante. Mesmo que o dinheiro tivesse sido distribuído, seria uma ajuda pequena aos nossos problemas. Não tem nada a ver em como votamos.”

"A primeira coisa é que a Manor pediu para as equipes para fazerem uma concessão de segurança. As mudanças nos regulamentos entre 2014 e 2015 são inteiramente com base no aumento de segurança, então o que você está pedindo é: ‘gostaria de trazer o meu carro tecnicamente inseguro, vocês podem fazer uma concessão para mim? '

"A segunda coisa são as equipes dizendo que somos favoráveis, mas precisamos de uma apresentação digna de quem diz que está por trás da equipe e qual é a sustentabilidade do projeto.”

"E por quanto tempo eles querem a concessão? São duas corridas, quatro ou seis? Não pode ser uma temporada inteira, porque senão todos nós correríamos com carros de 2014 nesse caso. Nenhuma informação foi dada. É por isso que os vetamos."

A Manor retorna ao grid da F-1 ajudada pelo investimento do empresário Stephen Fitzpatrick, dono da empresa britânica Ovo Energy, do ramo energético.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias