Fórmula 1 é pressionada para banir os patrocínios de bebidas alcoólicas

Segundo uma política europeia, vincular o volante com o álcool é totalmente contra as leis de conscientização

Após a proibição das propagandas e patrocínios de cigarros em 2011, a bebida alcoólica é próximo alvo da política europeia. A Eurocare (Política de Aliança Européia do Álcool) está fazendo uma pressão para a FIA e FOM, com o objetivo de proibir propagandas e patrocínios de bebidas alcoólicas na Fórmula 1.

Essa pressão acontece pois os patrocínios estão veiculando o volante com bebida alcoólica, e as lei seca na Europa é bem rigorosa e as propagandas estão cada vez maiores nos carros e nas placas de publicidade.

Mariann Skar, Secretária Geral da Eurocare explica os motivos do protesto, e diz que esse tipo de propaganda vai contra todas as leis de conscientização que a bebida deve estar longe da direção.
“A relação entre automobilismo e álcool ao volante é muito exagerada. Parece haver uma falta de reconhecimento dentro da comunidade da F1 sobre a sua responsabilidade ao mostrar anúncios de álcool a cada cinco segundos para uma audiência de 500 milhões de telespectadores”, disse. 

"Agora nós vamos convencer os órgãos envolvidos na F1, para afastar o patrocínio de álcool da categoria”, complementa.

Hoje, três equipes são patrocinadas por marcas de bebidas alcoólicas: a Williams que tem a Martini como sua patrocinadora máster, a McLaren, pela Johnnie Walker e a Force India, que é patrocinada pela Smirnoff e pela cervejaria Kingfisher.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Pista Monte Carlo circuito de rua
Pilotos Jenson Button , Fernando Alonso , Felipe Massa , Nico Hulkenberg , Sergio Perez , Valtteri Bottas
Equipes McLaren , Williams , Force India
Tipo de artigo Últimas notícias