Forte desgaste de pneus preocupa a Ferrari

Tanto Massa quanto Alonso sofreram com a dificuldade de aquecimento na classificação e consumo excessivo durante o GP da Austrália

Pilotos da Ferrari tiveram de fazer 3 pit stops durante a prova da Austrália

Em 2010, foi comum ouvir de Felipe Massa a falta de aquecimento dos pneus Bridgestone como justificativa pelo desempenho abaixo do esperado. A Ferrari, considerada eficiente em conservar os compostos, tinha muito mais dificuldade que as rivais para encontrar a temperatura ideal, especialmente em voltas de classificação.

Fernando Alonso, assim como Massa, também apontava o problema, ainda que driblasse a situação com excelentes performances.

Na primeira etapa deste ano, em Melbourne, domingo passado, mesmo com compostos mais moles que os Bridgestone, muitos pilotos afirmaram estar longe do aquecimento ideal. Os ferraristas estavam entre eles. Na corrida, no entanto, o problema foi o oposto; desgaste excessivo.

Tanto Alonso quanto Massa precisaram de três paradas. Os três primeiros colocados, Sebastian Vettel, Lewis Hamilton e Vitaly Petrov, pararam duas vezes. Sergio Perez, da Sauber, foi aos boxes apenas em uma oportunidade e apresentou ritmo constante durante toda a corrida.

A experiência na Austrália já deixa a Ferrari alerta. “Sempre foi o caso da Ferrari (gastar menos pneus). É difícil dizer o que está acontecendo. Precisamos entender o problema para solucioná-lo. É verdade que já tivemos um consumo menor no passado”, declarou o brasileiro, que sofreu com desgaste principalmente nos pneus traseiros.

“Tem alguma coisa que não funcionou como deveria. Não vimos um consumo nas pistas em que testamos como o de Melbourne”, completou Massa. A próxima corrida será na Malásia, onde o desgaste de pneus é maior que o da Austrália.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Pilotos Fernando Alonso , Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias