Forte gripe de Ecclestone adia sessão na Corte de Munique

Chefão da F1 está sendo julgado por ter subornado ex-banqueiro alemão. Bernie alega chantagem

Com Bernie Ecclestone padecendo de uma forte gripe, a sessão desta terça-feira do julgamento na Corte de Munique foi adiada para amanhã, após o pedido do advogado do presidente ser acatado pelo juiz da corte alemã, Peter Noll. Ecclestone está sendo julgado por ter subornado o ex-banqueiro Gerhard Gribkowsky, que está preso.

O britânico teria oferecido 44 milhões de dólares para ter a compra dos direitos da F1 facilitada. Gribkowsky confirmou o suborno, mas Bernie alega que deu a quantia após ter sido chantageado pelo ex-banqueiro.

[publicidade] Nesta terça, o juiz acabou decidindo pelo adiamento apenas duas horas depois do pedido do advogado, ao notar que o empresário de 83 anos estava muito abatido. “Estou bem”, respondeu o chefão da F1, que depois foi examinado por médicos e acabou apresentando um atestado.

Antes do adiamento, a sessão até que estava boa para Bernie. Um promotor público prestou depoimento como testemunha e disse que Gribkowsky sempre contou histórias que não se sustentavam para explicar seu súbito enriquecimento há alguns anos. Segundo a agência de notícias DPA, o advogado de defesa ficou amplamente satisfeito com este testemunho.

Caso seja condenado, Bernie Ecclestone pode pegar até 10 anos de prisão. O julgamento está previsto para durar até meados de setembro.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias