Fry reconhece atraso, mas garante que Ferrari bateu metas

Diretor técnico da Scuderia quer esperar até o último teste para comprovar o nível de performance do F138

“Esse carro é mais uma evolução do que uma revolução”, definiu o diretor técnico da equipe, Pat Fry. “É baseado em conceitos similares e fomos atrás de todas as pequenas áreas de performance em que podemos ganhar. A maior parte do carro mudou sutilmente, umas mais que outras. É um desenvolvimento do ano passado.”

O britânico salientou que o carro apresentado nesta sexta-feira não está equipado com o pacote aerodinâmico que entrará na pista em Jerez dia 5 de fevereiro e que vai esperar para ver a performance do carro em relação aos rivais no último teste, em Barcelona.

“Começamos dois ou três meses depois do que seria o típico, suponho, e tivemos que correr atrás de muita coisa. Vocês verão muitas mudanças entre o lançamento do carro e a primeira corrida, porque teremos peças diferentes no segundo teste e outro grande upgrade no teste final. Então haverá muitas mudanças. Acho que só teremos uma idéia de performance no terceiro teste. Não vou ficar feliz até sermos claramente os mais rápidos.”

Fry se disse feliz com o carro apresentado e destacou que a equipe alcançou as metas com o F138 até o momento. “Acho que, em termos de lançamento, fizemos um bom trabalho com a instalação mecânica, o design, batemos todas as nossas metas de rigidez e economizamos muito peso. Não podemos nos esconder do fato que o carro está em sua forma de lançamento, aerodinamicamente, e está distante de onde estamos no túnel de vento agora.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias