GP da China terá duas zonas de ativação da asa móvel

Além do tradicional ponto na maior reta do circuito, a DRS também poderá ser utilizada na reta dos boxes

O GP da China terá duas zonas de ativação da asa traseira móvel com dois pontos de detecção separados, a exemplo do que aconteceu no GP da Malásia.

Nas temporadas passadas, a DRS era ativada apenas na reta mais longa, após a curva 13. Agora, também será usada na reta principal.

A primeira zona terá, como nos anos anteriores, detecção na curva 12 e ativação 752m antes da freada para a curva 14. A segunda terá detecção logo antes da última curva do traçado e ativação aos 96m de reta dos boxes.

Durante a classificação, todos os carros podem ativar a asa nestes dois pontos. Na corrida, apenas os carros que estiverem 1s atrás de outro terão o dispositivo liberado.

Espera-se que a grande maioria dos circuitos neste ano conte com duas zonas de ativação, resultado da mudança no regulamento que restringe o uso da DRS na classificação. A intenção é que o dispositivo siga sendo vantajoso e explorado pelas equipes.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Tipo de artigo Últimas notícias