GP da Espanha corre perigo, garante ministro catalão

Depois de Valencia pedir para rever as contas pagas a Bernie Ecclestone, agora é Barcelona que reclama dos gastos

Largada do GP da Espanha de 2011

Depois de Valencia pedir a Bernie Ecclestone que reduza as taxas cobradas pelo direito de realizar o GP da Europa, agora é a outra prova espanhola, de Barcelona, que corre risco. De acordo com o ministro da economia da Catalunha, Andreu Mas-Colell, a situação do GP da Espanha não é diferente.

“É o mesmo que Valencia. No momento, temos de olhar linha por linha como estamos gastando nosso dinheiro”, garantiu à rádio local Rac1.

A Espanha é um dos países afetados pela crise econômica europeia, e tem batido recordes de desemprego, sendo o país com a maior taxa entre os industrializados.

“Gastamos muito dinheiro com a F-1 e no momento não está claro o quanto podemos gastar.”

O circuito também recebe a MotoGP, outra fonte de débitos para a região. Ainda que os eventos de 2012 estejam confirmados, Mas-Colell não afastou a hipótese de deixar de organizar as provas. “Há contratos que são mais caros de se manter do que de quebrar”, afirmou, sem especificar quais.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias