GP da Itália deve estabelecer novo recorde de ultrapassagens

A julgar pela média do ano, de 67,5 por prova, melhor marca de que se tem notícia em Monza, de 1986, deve ser superada

Temporada já teve 811 ultrapassagens em 12 etapas

O GP da Itália deste ano tem tudo para bater o recorde de ultrapassagens em Monza. Em uma temporada recheada de novas marcas, em que a média de manobras é de 67,5 por prova, é de se esperar que o maior número registrado no traçado italiano, de 55 em 1986, seja superado.

Os dados são coletados desde 1982 e dão conta de que, nas últimas cinco provas no seco, a quantidade de ultrapassagens não superou 34 (marca de 2010).

A média histórica é de 21,7 em corridas no seco e apenas um pouco mais alta, 22,7, nas raras oportunidades em que a chuva deu as caras no final do verão europeu – em 2004 e 2008.

São esperadas muitas trocas de posição também pela iniciativa da FIA de estabelecer duas zonas de ultrapassagem na corrida. Ainda que os pilotos estejam um pouco céticos em relação à possibilidade de usar a asa para ultrapassar antes da Variante Ascari, cuja entrada é mais fechada, a DRS deve ajudar as manobras na reta principal e na freada para a primeira Variante.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Itália
Tipo de artigo Últimas notícias