GP dos Estados Unidos envolto em mais uma briga judicial

Brigas entre empresas que constroem circuito em Austin marcaram todo o processo da volta do país ao calendário

Depois de enfrentar diversos problemas com as empreiteiras responsáveis, disputas com ambientalistas e falta de dinheiro, o circuito de Austin, no Texas, que sediará o primeiro GP de F-1 nos Estados Unidos desde 2007, agora passa por uma disputa judicial.

O circuito tem a aprovação informal de Charlie Whiting e receberá a verificação oficial nas próximas semanas.

Porém, de acordo com o Austin Business Journal, uma ação movida por Hillary Ryan, chefe da Thunderhill Ranch Holdings, acusa Kam Kronenberg e a Accelerator Holdings LLC, atualmente responsável pelo projeto, de “fraude, conspiração civil e interferência ilícita”. Ryan queria comprar 78 acres na região em junho de 2010, depois que o projeto do circuito foi anunciado, mas antes que o local do traçado fosse definido.

Na época, Kronenberg era o responsável por avaliar e implementar oportunidades de investimento para Ryan e aparentemente o desencorajou de comprar terras naquela área, mesmo que “soubesse que o circuito seria construído e valorizaria a área”. Isso causou uma perda estimada de 20 milhões de dólares para Ryan.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Thunderhill. Porém, a nova briga não deve atrapalhar a estreia de Austin no calendário, dia 18 de novembro, na penúltima etapa do Mundial 2012.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP dos EUA
Tipo de artigo Últimas notícias