Grosjean reclama das dobradinhas do calendário de 2014

Francês acredita que as datas provisórias da próxima temporada podem ser difíceis de serem cumpridas

O francês Romain Grosjean engrossou o coro daqueles que são contra o calendário com 22 provas para o ano que vem. As datas ainda não foram totalmente confirmadas, mas preveem alguns deslocamentos considerados irreais por pilotos e equipes.

Um exemplo dado pelo piloto da Lotus ao TotalRace é da curta distância de tempo entre as provas de Mônaco, na Europa, e de Nova Jersey, na América do Norte: seriam quatro dias de intervalo para as atividades recomeçarem.

“Acho difícil para as pessoas envolvidas. Há algumas sequências – como as provas de Mônaco e Nova Jersey, em finais de semana seguidos – que serão difíceis. Mas acho que é apenas uma ideia inicial.”

Grosjean admite que os calendários deste ano – com 19 etapas – e do ano passado – com 20 – mostraram qual é o limite para a Fórmula 1. “Acredito que o ideal é ficar entre 19 e 20 corridas. Mais do que isso vai doer um pouco.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias