Hamilton admite: 2011 não é melhor ano para ele

"Foi bom voltar ao pódio, mas foi só uma corrida. O ano todo foi cheio de altos e baixos, com pessoas próximas morrendo", analisa

Lewis Hamilton

Nesta quinta-feira na Índia, em entrevista aos diversos jornalistas presentes no circuito, Lewis Hamilton afirmou que o ano de 2011 não vem sendo um dos melhores na pista.

Não bastassem os problemas enfrentados dentro e fora das pistas, o inglês da equipe McLaren confirmou estar abalado com a perda de diversas pessoas importantes nos últimos meses.
 
"Foi bom voltar ao pódio, mas foi só uma corrida. O ano todo foi cheio de altos e baixos, com pessoas próximas morrendo. Não acho que está sendo um grande ano, prefiro que o próximo chegue logo", comenta.
 
Hamilton usou como exemplo as mortes de Martin Hines, um dos incentivadores de sua carreira, e de Christian Bakkerud, ex-rival dos tempos do kart que perdeu a vida em um acidente automobilístico.
 
"Christian Bakkerud e Martin Hines eram pessoas com quem me dava muito bem. E esse tipo de coisa faz a gente pensar que poderia ter passado mais tempo com eles. Não os via há algum tempo. Isso faz a gente pensar a importância das pessoas."
 
Sobre a pista, Hamilton enfático: está na expectativa para ver, assim como os outros. "Estou muito empolgado para ver a pista, pois pilotar de verdade é diferente do simulador. Dá pra ver que é uma pista de média para alta velocidade na qual demoraremos um pouco para aprender."
 
Por fim, o campeão de 2008 demonstrou carinho pela Índia: "Vim aqui nos anos anteriores e parece como uma segunda casa."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Pilotos Lewis Hamilton
Tipo de artigo Últimas notícias