Lewis Hamilton domina GP da Malásia e iguala Nelson Piquet

Inglês, que abandonou na Austrália, foi absoluto; Massa se recupera e vai de 13º a sétimo

Lewis Hamilton não deu chance aos rivais e venceu o GP da Malásia de ponta a ponta. Nico Rosberg teve a companhia de Sebastian Vettel por toda a prova, mas conseguiu ficar em segundo. Com a prova no seco, Felipe Massa e a Williams se recuperaram e o brasileiro escalou de 13º no grid para um chorado sétimo lugar. Com a 23ª vitória da carreira, Hamilton igualou o tricampeão Nelson Piquet.

Hamilton manteve a ponta na largada, com Ricciardo largando bem e pulando de quinto para terceiro. Vettel o seguiu em terceiro e Rosberg ficou em segundo. Alonso não largou bem e ficou sob pressão de Raikkonen e Hulkenberg. O alemão chegou a passar o espanhol, que acabou ficando na frente.
Mais atrás, o pneu traseiro de Raikkonen foi tocado por Magnussen e o finlandês teve de se arrastar para o box. Felipe Massa pulou de 13º para 10º na largada, mas ficou travado atrás do dinamarquês, com seu companheiro, Bottas, logo atrás – e pressionando a equipe para que lhe deixasse passar, sentindo-se mais rápido.

Na décima volta, Magnussen inaugurou os trabalhos no box para trocar a asa devido ao toque com Raikkonen, liberando Massa para ir atrás de Button. Duas voltas depois, foi a vez de Alonso fazer sua primeira parada. Parando na volta seguinte, Ricciardo perdeu tempo e acabou voltando brigando com o espanhol roda a roda, mas permaneceu na frente.

A exemplo do que ocorria com Vettel ano passado, as Mercedes não apenas eram os carros mais rápidos, mas também os que pararam mais tarde, na 15º e 16º voltas. Após as paradas, Massa era oitavo, atrás de Button, mas longe de pressionar o inglês.

As segundas paradas na ponta começaram na volta 29, com Alonso e Massa. O espanhol vinha perdendo terreno para Hulkenberg. Com a expectativa de chuva, os ponteiros tentaram alongar ao máximo o stint, mas a água não veio.

Após as paradas, Vettel se aproximou de Rosberg e Alonso, de Ricciardo. A Red Bull decidiu, então, antecipar a parada do australiano, que ficou com a roda dianteira esquerda solta e perdeu muito tempo. Logo depois, a asa dianteira do piloto se quebrou, levando-o a mais uma parada. Para seguir com o calvário do piloto, ele foi punido pelo pit stop.

Enquanto isso, Massa se aproximava e começava a pressionar Button, com 10 voltas para o final. E Alonso tentava ganhar, na pista, a posição de Hulkenberg, contra quem brigara por toda a prova e que havia feito uma parada a menos. Com três voltas para o final, o espanhol fez a ultrapassagem após uma grande briga.

Os ponteiros adotaram a estratégia de usar o pneu duro apenas no final e esperaram até as seis voltas finais para fazerem sua terceira e última parada. Nas voltas finais, a Williams alertou Massa de que Bottas era mais rápido, mas o brasileiro não cedeu posição. Os dois foram colados até a linha de chegada.

A próxima etapa da Fórmula 1 é na semana que vem, no Bahrein.

Resultado final do GP da Malásia:

1) Lewis Hamilton (Mercedes), 56 voltas
2) Nico Rosberg (Mercedes), a 17s313
3) Sebastian Vettel (Red Bull), a 24s534
4) Fernando Alonso (Ferrari), a 35s992
5) Nico Hulkenberg (Force India), a 47s199
6) Jenson Button (McLaren), a 1min23s691
7) Felipe Massa (Williams), a 1min25s076
8) Valtteri Bottas (Williams), a 1min25s537
9) Kevin Magnussen (McLaren), a 1 volta
10) Daniil Kvyat (Toro Rosso), a 1 volta
11) Romain Grosjean (Lotus), a 1 volta
12) Kimi Raikkonen (Ferrari), a 1 volta
13) Kamui Kobayashi (Caterham), a 1 volta
14) Marcus Ericsson (Caterham), a 2 voltas
15) Max Chilton (Marussia), a 2 voltas

Daniel Ricciardo, Esteban Gutierrez, Adrian Sutil, Jean-Eric Vergne, Jules Bianchi, Pastor Maldonado e Sergio Pérez não completaram

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias