Horner: "F1 está na mira da Audi, mas não há nada concreto"

O chefe da Red Bull, Christian Horner, confirmou que a VW/Audi mostrou interesse em entrar na F1 no futuro, mas disse que é muito cedo para negociar algo concreto

A possibilidade de um acordo entre Red Bull e a fabricante de carros alemã é fruto de especulações desde o começo da atual temporada. No entanto, com a confirmação de que a Red Bull e Renault irão encerrar a sua parceria ao final deste ano, a aliança com a Audi ganhou força.

Enquanto alguns apostam em um contrato entre os dois para 2018, o ex-chefe de equipe Eddie Jordan afirmou durante o GP de Cingapura que um acerto da Audi para comprar a Red Bull está perto de ser selado. Ambas as partes negam essa informação.

 

Fontes indicaram, entretanto, que há fortes conversas sobre um programa que não começará antes de 2018. Sobre a situação, Horner disse:

"Eu acho que é ótimo que a Audi mostre interesse na F1, mas é tudo especulação no momento. Mesmo se eles decidirem entrar na categoria, estaremos trabalhando com um mínimo de dois ou três anos antes de ser possível construir um motor competitivo", afirmou.

Ao mesmo tempo em que o foco da empresa pode estar na administração da crise sobre possíveis fraudes nas emissões dos seus carros nos EUA, a fabricante certamente tem a saúde financeira necessária para ingressar na F1.

Segundo Horner, a categoria precisa fazer de tudo para atrair uma empresa como a Audi, pois apenas a Ferrari e Mercedes produzindo motores competitivos neste momento é prejudicial ao esporte.

"Eu acho importante para a F1 ter montadores competitivas. O que nós estamos vendo são duas fornecedoras dominantes, e isso não é saudável para a F1", disse Horner.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Red Bull Racing
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags audi, horner, volkswagen