Ida de Coughlan à Williams gera processo de equipe da Nascar

Para retornar à Fórmula 1, engenheiro rompe contrato que valeria até fim de 2012 com time de Michael Waltrip

Mike Coughlan

Mal retornou à Fórmula 1, Mike Coughlan já atravessa um grande problema. O inglês e sua nova equipe, a Williams, estão sendo processados pelo norte-americano Michael Waltrip por quebra de contrato.

Após deixar o universo da F-1 em 2007, por ter sido um dos pivôs do escândalo de espionagem industrial envolvendo Ferrari e McLaren, Coughlan se voltou para os Estados Unidos, onde passou a integrar a equipe de Michael Waltrip na Nascar.
 
Contratado em outubro de 2010, o acordo com Coughlan valeria até 30 de novembro de 2012, mas foi encerrado em abril. Para Waltrip, a Williams interferiu no contrato entre as duas partes e lesou sua equipe. Por isso, ambos serão processados.
 
"Como resultado da saída prematura de Coughlan, a Michael Waltrip Racing enfrentará e sofrerá muitos danos certos e substanciais, incluíndo os custos para procura, recrutação, negociação, contratação e treinamento para um substituto para Coughlan, sem mencionar os gastos que a MWR direcionou ao empregamento de Coughlan, benefícios que não foram realizados", afirma o processo.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias