Jean Todt defende decisão de reinstaurar GP do Bahrein

Para o francês, sinais eram de retomada da paz mas também fez a ressalva de que a FIA vai monitorar a situação no país

Jean Todt durante o GP de Mônaco

O presidente da FIA Jean Todt se pronunciou nesta segunda-feira pela primeira vez sobre a volta do Grande Prêmio do Bahrein ao calendário da Fórmula 1. Sem surpresa nenhuma, o francês defendeu a decisão: “Tivemos um pedido da oposição ao governo para fazermos o evento. Nosso enviado Carlos Gracia encontrou várias pessoas, incluindo quem trabalha no circuito e os dos subúrbios da capital. Seu relatório veio depois disso. As mensagens que vieram foram de paz e de retomada de uma situação positiva nesse lugar do mundo. Outras autoridades estão trabalhando para que tudo volte ao normal. Meu pensamento é que, como um órgão esportivo, devemos apoiar isso”, discorreu o francês.

Sobre as reportagens apontando conflitos entre policiais e manifestantes, Todt afirmou que a FIA vai continuar monitorando a situação. “Se houver uma clara evidência da existência de uma situação de risco, obviamente levaremos isto em consideração”, afirmou. Sobre a manifestação de Mark Webber lamentando a decisão, o presidente da FIA disse apenas acreditar ter sido uma “opinião pessoal” do australiano, mas não uma reflexão do pensamento de todo o grid. Entretanto, falando ao TotalRace, Rubens Barrichello deixou claro que os pilotos aguardam garantias de segurança para o evento.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias