Jenson Button afirma que venceria mesmo sem a chuva

Mesmo sendo considerado o rei do "chove, não molha", inglês revela que preparava o bote para cima de Hamilton

Button comemora segunda vitória do ano

Desde que chegou à McLaren, Jenson Button só venceu corridas afetadas pela chuva. Austrália e China no ano passado, Canadá e agora Hungria em 2011. Isso sem contar sua estreia no lugar mais alto do pódio, também em Hungaroring, em 2006, sob condições similares. Mas o piloto das escolhas certas e da sensibilidade ao volante garante que não gostou nada quando viu as gotas caindo na metade final da prova de ontem.

“Foi uma corrida fantástica. Realmente curti lutar com Lewis [Hamilton] e Seb [Sebastian Vettel] em condições tão difíceis. Pessoalmente, não queria que chovesse, não ajudou minha causa. Eu estava cuidando dos pneus e era bem mais rápido no final de cada stint. Poderia ir para os boxes depois de todos os outros. Via que Lewis estava parando cedo e achava que teríamos um final muito emocionante.”

Com a certeza de que ganharia a prova de qualquer maneira, Button acredita que poderia ter superado o companheiro Lewis Hamilton mesmo se a corrida tivesse sido completamente no seco.

“Mesmo sem a estratégia, acho que venceríamos a corrida, porque o carro estava muito bom. Quando começou a chover, estava tirando um segundo por volta do Lewis e pensei 'oh, não'. Era muito difícil segurar o carro com o pneu macio – Lewis tinha o supermacio, que era melhor nestas condições. O clima não foi o motivo por eu ter ganho a corrida. Foi a velocidade.”

No momento em que Jenson se aproximava do companheiro e que a chuva apertava, o então líder da prova cometeu um erro e rodou sozinho, o que deu início a mais uma briga entre os pilotos da McLaren. Da última vez, no Canadá, não havia terminado bem, mas o vencedor elogiou a postura da equipe de permitir uma disputa direta entre os dois.

“Na curva um, ele me deu espaço na saída, o que é bom, senão teria ido para a grama. Não sei porque acontece, mas é bom e espero que continue assim. Quando ele rodou, quase parei para esperar que se endireitasse e voltasse ao normal”, ironizou o vencedor. “Quase ultrapassei uma Force India, que tinha saído da pista, mas estava em bandeira amarela e tinha de ficar atrás. Ele [Di Resta] também diminuiu porque achou que eu iria dar uma volta nele, então quase paramos no meio da pista e, por isso, Lewis conseguiu se recuperar e complicou minha vida por algumas curvas.”

A disputa não durou muito. Logo, Hamilton colocou pneus intermediários e Button seguiu na pista. O piloto revelou que a decisão que lhe fez ganhar a corrida foi sua.

“Não senti que os tempos eram lentos o bastante. Acho que é mais arriscado colocar intermediários nesse tipo de condição, porque você tem de esperar que chova mais. Para mim, não estava molhado o bastante. Estava muito difícil, mas os tempos não eram de chuva.”

Button revelou que chegou a ser chamado pela equipe, mas nem considerou a hipótese de trocar os pneus.

“A equipe nos chamou e pediram: 'entre nesta volta para colocar pneus intermediários'. Não respondi, porque não queria entrar e não entraria de qualquer maneira. Assim que Lewis entrou, eles disseram para eu ficar na pista. Minha volta seguinte foi muito rápida.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Hungria
Pilotos Jenson Button
Tipo de artigo Últimas notícias