Jornais indianos criticam preços e até barulho da Fórmula 1

Segunda prova disputada no país não teve tanto apelo popular e mídia questiona chance de sucesso da categoria no país

A mídia indiana teceu críticas à Fórmula 1 em seu segundo ano no país. Desde a qualidade da comida servida para os espectadores até a qualidade do espetáculo, com mais uma vitória de ponta a ponta de Sebastian Vettel, foram questionadas.

Ainda que houvesse a expectativa de que a corrida não teria os mesmos 95 mil espectadores da prova de estreia, os 65 mil que apareceram no domingo não cumpriram com as previsões. “Ano passado, houve muita reclamação sobre os ingressos caros demais e a comida ruim. Os organizadores parecem ter tido pouca atenção a esse fator. Muitos nas arquibancadas foram vistos jogando sua comida fora”, testemunhou o Times of India.

Em seu editorial, o jornal foi ainda mais duro nas críticas. “Mais um ano e mais um exercício de tédio e elitismo, o encontro anual da Índia com a F-1, ainda bem, acabou. Mesmo com a diminuição do preço dos ingressos  – o mais barato era Rs 2000 [cerca de R$ 80] – continua muito caro para nossa população urbana. Quando você coloca um preço fora da realidade do homem comum, como espera ter um apoio maior?”.

O jornal criticou ainda o fato da F-1 ser um “esporte corporativo”, e não nacionalista e questionou o fato da equipe Force India não ter pilotos do país. “É um esporte muito desconectado do sentimento popular do indiano, acostumado a se identificar e torcer para seus heróis do esporte”.

Para o The Hindustan Times, o trânsito foi um grande problema. “A polícia fechou algumas rodovias para os VIPs, o que piorou a situação”. Além disso, o barulho também incomodou, com 300 espectadores procurando tratamento médico no dia da corrida. Muitos deles também apresentaram sintomas de asma devido à poeira.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Índia
Tipo de artigo Últimas notícias