Jornal: Tratamento de Schumacher custa R$ 590 mil por semana

Ex-piloto alemão está em sua residência na Suíça em tratamento para recuperação do acidente de esqui sofrido no fim de 2013

De acordo com o tabloide britânico Mirror, a família de Michael Schumacher está gastando semanalmente 100 mil libras (cerca de R$ 590 mil) nas despesas médias para o tratamento do heptacampeão mundial.

A maior parte dos gastos se deve ao pagamento dos 15 membros do corpo médico para o tratamento do ex-piloto alemão em sua mansão, na Suíça.

Em dezembro de 2013, Schumacher sofreu um acidente enquanto andava de esqui em um resort na França. Em razão da pancada na cabeça, o alemão passou 159 dias em coma em um hospital na França antes de ser levado para uma clínica em Lausanne, na Suíça.

Logo depois, por decisão da mulher Corinna, Schumacher foi transportado para a sua residência, onde foi montado um centro de recuperação. Como forma de proteção, nenhum membro da equipe médica ou da família comenta a respeito da saúde do ex-piloto da Ferrari.

De acordo com a imprensa britânica, o heptacampeão estaria pensando menos de 50 kg. “A perda de peso para pacientes em coma é normal. Vinte quilos é muito para pessoas com peso normal. Os seus músculos se degradaram muito em razão da sua imobilidade”, disse Curt Diehm, professor de medicina de uma universidade alemã.

Para cobrir as despesas, a família Schumacher vendeu em fevereiro passado a mansão de férias na Noruega por 2 milhões de libras.

Schumacher, 46 anos, é o maior campeão da história da F1 com sete títulos mundiais. Após se aposentar em 2006, o alemão retornou em 2010 pela Mercedes e competiu ainda por mais três temporadas antes de deixar a categoria pela última vez.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Michael Schumacher
Tipo de artigo Últimas notícias