Julgamento que pode ser fim da linha para Ecclestone começa hoje

Chefão da Fórmula 1 é acusado de subornar banqueiro alemão para obter vantagens em negócios da categoria

O julgamento que pode tirar Bernie Ecclestone efetivamente do controle da Fórmula 1 começa nesta quinta-feira, em Munique, na Alemanha. A acusação é de subornar o banqueiro alemão Gerhard Gribkowsky, que já foi condenado, para ter vantagens na negociação da venda de ações da categoria de seu banco, o Bayerische LB, para a CVC, ligada ao inglês. Ecclestone pode pegar 10 anos de prisão, caso condenado.

Ecclestone não nega o pagamento de US$ 44 milhões (cerca de R$ 106 milhões) a Gribkowsky, que foi considerado culpado por corrupção, evasão fiscal e abuso de confiança e condenado a oito anos e meio de prisão. Porém, o inglês sustenta que o pagamento foi feito porque Ecclestone se sentiu ameaçado. Gribkowsky poderia denunciá-lo ao Fisco britânico por sua ligação com o fundo de investimento Bambino Holdings, o que o obrigaria a pagar altas taxas so governo.

O presidente dos juízes que julgarão o caso é Peter Noll, o mesmo que condenou Gribkowsky. O banqueiro, inclusive, será uma das principais testemunhas de acusação. O julgamento deve ir até 16 de setembro.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias