Kimi espera se dar bem na "loteria" do GP do Canadá

Finlandês lembra de batida bizarra com Hamilton em 2008, enquanto Grosjean sonha repetir pódio do ano passado

Depois de ir bem ano passado com o pódio de Romain Grosjean, a Lotus aposta que terá um carro competitivo no GP do Canadá. Ainda assim, Kimi Raikkonen chama a atenção para o grande número de fatores que costumam embolar os resultados da prova de Montreal.

“Várias vezes a corrida foi uma loteria. O clima pode mudar muito, às vezes os pneus ou a pista não funcionam bem, às vezes há muitos Safety Cars, ou às vezes um piloto dá na sua traseira quando você está no sinal vermelho”, afirmou o finlandês, lembrando de episódio de 2008 com Lewis Hamilton. “A classificação é importante em todos os circuitos, mas não tão essencial quando em Mônaco. Não é fácil ultrapassar, mas há dois ou três pontos.”

Segundo em 2012, Grosjean chega em Montreal pressionado após a sequência de acidentes sofridos no GP de Mônaco – foram três ao longo do final de semana. Para piorar, tem uma punição de 10 posições no grid devido à batida com Daniel Ricciardo.

“Gosto da sensação de estar próximo ao muro, ainda que tenha aprendido em Mônaco que não é bom estar muito perto. Montreal é diferente de Mônaco devido às retas longas e aos grandes pontos de freada. O asfalto também pode ser desafiador, então será interessante ver qual será o nível de aderência.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Kimi Raikkonen , Romain Grosjean
Tipo de artigo Últimas notícias