Kimi quer sair da Lotus, mas não vai conseguir, diz Whitmarsh

Dirigente diz que McLaren chegou a negociar o retorno do finlandês à equipe durante a temporada passada

O chefe da McLaren, Martin Whitmarsh, defende que seu ex-piloto Kimi Raikkonen não quer permanecer na Lotus na próxima temporada, mas não acredita que o finlandês tenha saída, pelo menos para 2014.

Raikkonen era candidato à vaga de Mark Webber na Red Bull, mas seu empresário afirmou que as negociações não foram adiante.  Ferrari e McLaren também ainda não confirmaram suas duplas para o ano que vem. Na equipe italiana, é Felipe Massa quem não tem contrato para 2014, enquanto o time inglês ainda não exerceu sua opção de renovação com Jenson Button e Sergio Perez.

Mas Whitmarsh acredita que não haverá outras opções para Raikkonen fora da equipe que ele defende há duas temporadas. “Obviamente Kimi está determinado para mudar de equipe e sinto que ele não vai ter sucesso, então vamos ver como as coisas se desenrolam.”

Mesmo assim, o dirigente considerou promover um retorno do finlandês à McLaren. “Kimi sempre foi ótimo e eu sou um grande fã. Há muita especulação e veremos o que acontece. Provavelmente não deveria, mas serei transparente: ano passado falamos com ele, mas por vários motivos não deu certo. Neste ano não conversamos –ainda.”

Whitmarsh também apontou para a manutenção da atual dupla de pilotos da McLaren. “Pense que Checo ainda é muito novo – ele é dez anos mais novo [que Jenson]. O que eu tenho de dizer é que não demos o carro que deveríamos a nossos pilotos neste ano. Mas eles foram embaixadores fantásticos e acho que merecem outra chance conosco ano que vem.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Kimi Raikkonen
Tipo de artigo Últimas notícias